Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Ração da CONAB será limitada e agricultores dizem que direção e alguns criadores estão agindo de má fé



A procura para adquirir o milho disponibilizado pelo governo para amenizar os danos causados ao rebanho devido à estiagem de chuvas que afeta o sertão nordestino, tem aumentado mais que a oferta do produto. É um verdadeiro drama que criadores vivem para comprar o produto na Companhia Nacional de Abastecimento – CONAB, cujo armazém fica localizado às margens da BR 230, saída para Pombal, em Patos.
O número de agricultores cadastrados na CONAB para adquirir produtos passou de 829 em maio de 2012 para mais de 8.000 em janeiro de 2013. Um aumento extraordinário diante da quantidade de grãos disponibilizados para os criadores cadastrados no Programa Venda em Balcão. Nesta segunda-feira (28), foi expedido pela CONAB um ofício limitando a quantidade de 3.000 quilos de milho/mês para os criadores. O fato foi gerado pela oferta menor que a procura e trouxe discussão entre os criadores que alegam problemas na distribuição e descumprimento na ordem estabelecida no cronograma.
Os agricultores/criadores também fizeram uma denuncia gravíssima e pediram para que seja apurada. Segundo eles, alguns cadastrados estão agindo de má fé ao adquirir a ração, pois estão revendendo ou até mesmo repassando para outros produtores, o que é proibido pelo contrato estabelecido no Programa do Governo. “Tem criador que não é criador, mas está cadastrado como tal para desviar milho para grandes criadores. Isso é um absurdo e prejudica os pequenos que são os que mais sofrem. A justiça deve ficar de olho”, disse um criador que pediu para não se identificar. (Jozivan Antero)

Nenhum comentário:

Postar um comentário