Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

As mudanças nos surpreende!

Os gregos que iniciaram a filosofia tinham várias teorias,dentre elas a de que o mundo é uma mudança constante ,como um fluxo perpétuo de todas as coisas,só que uma coisa não muda ou não mudaria,a essência,esta é imutável, segundo o grego Parmênides,por isso a presença de alguém que gostamos ou que conhecemos, presença esta de caráter puramente física,somos acostumados com o passar do tempo a conviver com essa nova forma de realidade.

Há pouco mais de um ano atrás, era surpreendido com a noticia da morte de amigo não só meu mais de muitos que o conheceram, o Edimar, agora mais uma vez surpreendido com a noticia da partida daquele que conheci muito cedo em idas e vindas até a igreja da cidade,os grupos de adolescentes dos quais participamos juntos, enfim as pessoas que fazem parte da nossa história não nos esquecemos,como a muito deixei a cidade e somente indo em ocasiões espaças acaba que nos afastamos destas pessoas por circunstancias óbvias da vida que escolhemos.

Uma vez que não é a morte que nos assusta ou nos surpreende, mais a maneira com que ela acontece com aqueles que conhecemos, ao longo da nossa história as perdas são algo comum, mais ainda não nos acostumamos com o distanciamento dos que conhecemos ou dos que fizeram ou fazem parte da nossa história, nesse instante tudo aquilo que falarmos de bem será pouco, diante do que a família terá agora que acostumar-se com a não existência física de um ente querido.Fica somente a esperança de que aquele que outrora,dividia momentos de alegria,de tristeza , de festas etc.encontra-se presente nas mentes e no coração daqueles que o conheciam.

Penso assim, em relação aqueles que antes era acostumado a rever, agora terei de me acostumar apenas a lembrar, recordar da infância vivida, dos momentos de reencontro, e não poderia me furtar em mencionar também o amigo e musico Adnilton,que há poucos meses também nos deixou, aquém conheci quando morei na universidade federal da Paraíba, o jovem musico que também surpreendeu-nos precocemente. A estes só nos resta como tratei acima, a lembrança das coisas boas e marcantes destas que nos deixam de forma antecipada e surpreendente. Para tanto resta-me somente oferecer minha amizade com todos os votos de condolências, as famílias e em especial a família do sempre e concerteza inesquecível, IVAL RAIMUNDO ou para muitos como era conhecido “ Ival de Zé moleque” , ao meu amigo Judivam, ( meu ex-professor) ao Gilmar e aos demais irmãos do Ival, desejo muita força nesse momento de dificuldade emocional um abraço forte a todos.



Prof.Beneilto José da Silva
benefilosofia@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário