Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

PMDB recorre ao Supremo com receio de perder o poder

Depois do PRTB, agora foi a vez do PMDB ingressar com uma Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 155, interposto pela Mesa Diretora da Assembléia Legislativa no Supremo Tribunal Federal (STF). A ação dos peemedebistas foi encaminhado no começo desta semana, através dos advogados legalmente credenciados pelo partido comandado na Paraíba pelo governador José Maranhão.
O legislativo pede que sejam realizadas eleições indiretas na Paraíba, a exemplo do que foi determinado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no caso de Tocantins. A ação está tramitando no STF e foi motivada depois da cassação do governador Cássio Cunha Lima (PSDB) e seu vice José Lacerda Neto (DEM), em 17 de fevereiro passado.
O Supremo Tribunal Federal, em decisão recente, indeferiu a ação do PRTB, cujo resultado saiu depois de quase dois meses de encaminhamento. Segunda-feira, 3, foi a vez do PMDB e estratégia é procrastinar qualquer posicionamento que venha mudar, mais uma vez, os destinos administrativos paraibano.
O governador José Maranhão encontra-se desde cedo desta quarta-feira, 5, em Brasília. A informação que ele voltou a procurar o presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB), que está as voltas de perder a presidência do Senado por quebra de decoro parlamentar.
Sarney, segundo informações, teria trabalhado junto ao Tribunal Superior Eleitoral no julgamento que cassou os mandatos dos governadores da Paraíba (Cássio Cunha Lima), possibilitando a posse do então senador José Maranhão e, também, do Maranhão, José Jackson, permitindo a que sua filha Roseana Sarney assumisse o governo maranhense.
Existem fortes indícios que o Superior Tribunal Federal venha decidir favorável a realização de novas eleições na Paraíba e no Maranhão, até porque assim decidiu o TSE recentemente no caso de Tocantins. Em relação ao julgamento do processo eleitoral que cassou o ex-governador Cássio, o ministro Arnaldo Vessiani, em seu parecer, chegou a pedir que fosse realizado pleito indireto para a escolha do substituto do governador cassado. Foi voto vencido.
paraiba.com.br

Comentário do blog:
Enquanto o PMDB estava por fora comendo pelas beradas, o PSDB se desdobrava no processo de cassação do ex governador Cássio Cunha Lima, agora as coisas deram uma reviravolta e o PMDB hoje se ver com a corda no pescoço, espero que a mesma constituição que vale para o estado do Tocantins sirva também para o povo paraibano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário