Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

sábado, 15 de agosto de 2009

Cícero diz que quer concorrer até em eleição indireta

O senador Cícero Lucena (PSDB) admitiu ontem, em Campina Grande, concorrer ao cargo de governador, através de processo de eleições indiretas, caso o Supremo Tribunal Federal decida por novo pleito na Paraíba. O tucano visitou o IFPB (Antigo Cefet), no Jardim Dinamérica, depois se reuniu com lideranças políticas.

“Quanto à eleição indireta, se confirmando, no retorno de Cássio Cunha Lima nós vamos combinar quem terá que representar essa missão. Se couber a mim, farei com muita honra. Senão, estarei apoiando aquele que for escolhido”, adiantou Lucena.

Cícero acredita que o Supremo Tribunal Federal defira a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 155 - ADPF 155, que pede novas eleições na Paraíba, protocolada pelo PSDB. O relator é o ministro Ricardo Lewandowski. Este, recentemente, deu um despacho acatando o pedido do PMDB para que seja incluído como parte interessada no processo, na qualidade de “amicus curiae”, que se constitui em um instituto que permite que terceiros passem a integrar a demanda.

“Diferente de outros, nós entramos com uma ação em favor do governo Cássio Cunha Lima. Tem alguns que entraram para cassá-lo. O PSDB nacional, a meu pedido, entrou com essa ação tendo como advogado o ex-ministro José Eduardo Alckmin. Sempre confiamos nessa ação. Nós não tínhamos entrado antes porque até não acreditávamos que aconteceria a injustiça que ocorreu”, comentou Cícero, o qual acredita na anulação da posse do atual governador José Maranhão, que assumiu em fevereiro por conta da cassação de Cássio.

Enquanto não sai a decisão do STF, Lucena continua em campanha com vistas às eleições de 2010. Ele revela que o PSDB já fechou uma aliança nacional com o DEM e PPS, em recente encontro no Rio de Janeiro. Cícero espera que a mesma coligação seja concretizada na Paraíba com a participação de mais partidos aliados.

PARAIBA1/foto: Tardelli Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário