Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Sindicância sobre compras na Casa Civil é concluída mas Lúcio Flávio é relocado para o Gabinete do Governador...

O professor Lúcio Flávio acaba de ser exonerado da Casa Civil, através publicado na edição desta terça-feira (27) do Diário Oficial. Lúcio (foto) não aguentou o desgaste diante das denúncias de escândalo com gastança na Granja Santana, que viraram manchetes na mídia nacional. A Casa Civil até que instaurou sindicância para apurar os fatos, a partir de denúncia do Tribunal de Contas do Estado, mas extrato publicado na edição do último sábado do D.O não traz qualquer detalhe sobre o resultado e a sindicância sinaliza isentar o secretário. 
No início do ano, a revista Isto É trouxe extensa reportagem sob o inquietante título: "A primeira-dama e o 'maridão' - A ex-modelo Pâmela Bório e o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, cultivam um estilo de vida extravagante. Mas quem paga a conta é o contribuinte". Na reportagem, a revista trouxe detalhes das extravagâncias da primeira-dama, supostamente com recursos públicos. Depois da publicação, a primeira-dama, o governador e a secretária Estelizabel (Secom) emitiram nota contestando a revista.
Houve intensa repercussão na Assembléia Legislativa. Vários deputados cobraram uma imediata investigação. E, logo depois, o Ministério Público decidiu entrar nas investigações. Lúcio Flávio, acionado pelo TCE, decidiu instaurar uma sindicância para apurar o escândalo. Após vários adiamentos, eis que finalmente os trabalhos foram concluídos e remetidos ao TCE. Mas, até onde se pode apurar, o secretário deverá ser isentado de culpa nas compras pela sindicância.
O TCE deverá, a partir de agora, se debruçar sobre a sindicância e acaberá ao conselheiro-relator Umberto Porto emitir seu parecer nos próximos dias, sobre as contas da Casa Civil no ano de 2011. Exonerado da Casa Civil, na mesma edição de hoje do D.O, Lúcio Flávio foi nomeado para a Chefia de Gabinete do Governador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário