Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Vida do trombonista Radengundis vira filme

A trajetória do músico paraibano Radegundis Feitosa é o tema do documentário que será lançado no dia 14 de maio, sábado, no Cine Banguê do Espaço Cultural, às 20h. O filme, produzido pela TV-UFPB com o apoio do Núcleo de Produção Digital da Paraíba (NPD-PB), conta com o depoimento de importantes músicos do cenário local, além de um rico material de arquivo que mostra mais de 20 anos da carreira do trombonista, falecido em 2010 vítima de acidente de automóvel.

Antes da exibição, haverá uma apresentação do Quarteto de Trombones da Paraíba e do Grupo Brassil. O evento é realizado pela UFPB em parceria com a Funesc. A entrada é gratuita. Nascido em Itaporanga no ano de 1962, Radegundis se mudou para João Pessoa e começou a estudar em 1981 no recém-formado Departamento de Música da UFPB.

Ao lado de outros músicos paraibanos que também iniciavam na música profissional, Radegundis foi o responsável em revitalizar o cenário de música instrumental na Paraíba que repercute até os dias de hoje. O incentivo aos jovens músicos do interior, além do seu papel enquanto educador musical em atividade na UFPB e o seu destaque alcançado como um dos melhores trombonistas do mundo, fizeram de Radegundis um marco no cenário cultural paraibano.

Falecido precocemente em julho de 2010, Radegundis deixa uma extensa e rica obra interpretando músicas instrumentais eruditas e populares, e disseminando em jovens alunos a ânsia e o desejo em dedicarem suas vidas a arte. O documentário em longa-metragem [75´] foi filmado no ano passado e conta com a direção de Arthur Lins e Niu Batista, além de uma equipe formada inteiramente por técnicos da Universidade. Em breve o filme será exibido na grade de programação da TV-UFPB.

Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário