Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

PSDB manda filiados entregarem cargos no Governo para anunciar no fim do mês o rompimento com RC; chapa com Cássio, Agra e Rômulo, tendo Efraim como 1º suplente, já estaria sacramentada...

O PSDB pretende lançar até o fim deste mês o senador Cássio Cunha Lima candidato a governador. O prazo foi pedido pelo próprio senador para dar uma resposta. E parece que já há uma definição nesse sentido, pois o presidente estadual dos tucanos, deputado federal Ruy Carneiro comunicou ontem (6) que os filiados do partido entreguem os cargos que ocupam no Governo do Estado. A medida deixa claro que o partido decidiu romper com o governador Ricardo Coutinho (PSB).
Caso contrário, deixaria para "abandonar o barco" após uma decisão oficial do diretório estadual e o pronunciamento de Cássio. Inclusive, circulou ontem aqui na Capital, que a chapa será a seguinte: Cássio (Governador), Luciano Agra (Vice) e Rômulo Gouveia (Senador). De quebra, o ex-senador Efraim Morais (DEM) como primeiro suplente do "Gordinho". A ideia seria ocupar o máximo de espaços nos dois principais colégios eleitorais (João Pessoa e Campina Grande), colocando Agra como contraponto a Ricardo Coutinho em sua principal base.
Em entrevista na CBN, ontem, o presidente Ruy Carneiro justificou assim a orientação partidária: "É uma forma de o partido estar liberado para poder tomar uma decisão mais isenta em ralação às eleições deste ano, seja de candidatura própria ou não". Para ele, "essa decisão de entregar os cargos no governo deve acontecer já, agora, ainda este mês". No entendimento de Ruy deixar pra romper em abril pode não soar bem aos olhos da sociedade paraibana. 
Tanto Rômulo quanto Agra já teriam aceitado a missão. Com uma chapa dessas então... O atual vice-prefeito de João Pessoa, o jornalista Nonato Bandeira (PPS) será o coordenador de campanha. Responsável por unir Ricardo à Cássio, quatro anos atrás, Nonato acredita que essa chapa teria amplas condições de vencer as eleições e desbancar Ricardo e o PSB. Por isso, o ex-aliado do socialista trabalha incansavelmente para viabilizar o novo cenário.  
De fato, uma chapa desse porte daria a Cássio não apenas uma situação privilegiada em Campina Grande, onde já desponta como favorito, mas também condições de, no mínimo, reduzir uma eventual vantagem de Ricardo na Capital. Cássio contaria ainda com um verdadeiro exército de partidos em seu palanque, a exemplo do PSDB, PPS, DEM, PSD e PEN, do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ricardo Marcelo. 
Tudo isso, garantiria a Cássio tempo de televisão suficiente para expor suas ideias e programa de governo. Então, o jeito é aguardar p fim do mês pra ver se essas especulações se concretizam.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário