Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

quinta-feira, 26 de junho de 2014

PMDB vê como rasteira apoio do PT ao PSB e deve anunciar aliança com Cássio, tendo Manoel Júnior na vice e Veneziano pro senado....

Após levar uma rasteira do PT, que anunciou apoio ao governador Ricardo Coutinho (PSB) em troca da indicação de Lucélio Cartaxo para a vaga de senador, a cúpula do PMDB está reunida agora à noite com um objetivo em mente: dar o troco nos petistas e em RC. O senador Vitalzinho está chegando de Brasília para participar da reunião que poderá definir ainda esta noite, no mais tardar até a próxima sexta-feira (27), formação de aliança com o senador Cássio Cunha Lima (PSDB).
A chapa já estaria praticamente fechada com a indicação do deputado federal Manoel Júnior para a vaga de vice-governador e o ex-prefeito Veneziano na de senador. O presidente estadual do PMDB, o ex-governador José Maranhão foi chamado para uma reunião com o governador Ricardo Coutinho e o prefeito da Capital Luciano Cartaxo, após coletiva em que anunciaram aliança PT/PSB. O PMDB recuou do acordo com RC após este quebrar proposta inicial, com oferta das duas vagas.
O ex-prefeito Veneziano afirmou, no início da noite, que a partir de agora só existem dois caminhos a seguir: ou mantém a candidatura própria ou se alia ao senador Cássio, ficando descartada hipótese de apoio à Ricardo. Pelo avanço das negociações o PMDB deve bater o martelo pela aliança com o PSDB. Com isso, Cássio repete o que fez em 2002, quando fechou aliança com o então PFL, ofertando as duas vagas de senador para Efraim Morais e Wilson Braga. Estratégia que rendeu vitória de Cássio, como governador, e Efraim, como senador. 
O PMDB tende, agora, acertar aliança com o PSDB por um único motivo: perspectiva de poder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário