Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 30 de abril de 2013

RC manda avisar a Dilma que não votará em Eduardo. Campos já sabe?

Ricardo, Dilma e Eduardo
O Blog recebeu, recentemente, uma curiosa informação de Brasília, que deverá provocar importantes desdobramentos na cena política dessas latitudes. Há poucos dias, o governador Ricardo Coutinho mandou um emissário especial a Brasília avisar à presidente Dilma Roussef que irá apoiar a sua reeleição, em 2014.
Segundo a informação, o governador teria assegurado que não irá seguir o projeto do governador Eduardo Campos (Pernambuco), apesar de presidente do seu partido. A informação se choca com a planilha de apoios que Eduardo conta para o seu projeto de candidatura em 2014. Campos está certo que Ricardo votará com ele.
Das duas, uma: ou Ricardo está jogando com a presidente Dilma, para assegurar, até a undécima hora, o apoio à sua administração, em termos estratégicos inclusive de liberação recursos, ou, de fato, pretende desembarcar da candidatura de Eduardo Campos. Nos dois casos, há consequências que não podem ser desprezadas.
Caso apeie do projeto de Campos, certamente terá de deixar seu partido, o PSB. Está claro que o governador de Pernambuco não irá aceitar a ingratidão de um dissidente, a quem, lembre-se, ofereceu um apoio decisivo em 2010. Se isso ocorrer depois de outubro, poderá ficar, inclusive, sem legenda para disputar a reeleição.
Caso seu recado à presidente Dilma seja apenas uma peça de ficção, em algum momento poderá sofrer os efeitos do gesto de sinalizar por um apoio agora, talvez interessado em contrapartida institucional, para depois se desfazer. Nos dois casos, terá de tomar uma decisão até outubro, quando encerra o prazo de mudanças de partido. E arcar com as consequências.


Helder Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário