Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Maranhão diz que PMDB terá candidatura própria, defende Vené e desmente dualidade no partido

O Presidente estadual do PMDB e ex-governador da Paraíba, José Maranhão garantiu que o PMDB nacional já decidiu que a Paraíba será um dos estados da Federação em que o partido terá candidatura própria em 2014.  Conforme relatou Maranhão, a direção nacional do PMDB já decidiu, de forma consensual, que o partido irá lançar candidato ao Governo da Paraíba em 2014. O nome de Veneziano foi referendado por nomes como o Senador Valdir Raupp (PMDB-RO) e o vice-presidente da República, Michel Temer além das lideranças do PMDB paraibano. Segundo Zé Maranhão, o nome de Veneziano foi referendado por ser o que melhor representa o projeto político do partido para 2014 na Paraíba.
 
Citando o presidente nacional do partido senador Valdir Raupp, Maranhão enfatizou que a gestão Veneziano é exemplo para o País. "Veneziano é um grande gestor. Graças ao seu trabalho, Campina Grande avançou muito e ampliou sua importância no contexto nacional”, disse. O modelo de administração de Veneziano em Campina Grande foi citado como exemplo de administração pública responsável e dinâmica.
Por outro lado, José Maranhão negou que tenha ocorrido esta semana uma reunião em Brasília, com representantes da sigla e sem a presença do pré-candidato ao partido ao governo do Estado em 2014, Veneziano Vital do Rego. Segundo Maranhão, na verdade o anúncio para reunião pela imprensa foi um "equívoco" da secretária do presidente Nacional da legenda, Valdir Raupp, já que è que esse encontro está previsto para acontecer só no início do próximo mês de maio.
―Na verdade, essa reunião deve mesmo acontecer entre os dias 08 e 10 de maio. E Vené estaria sim participando não só dessa reunião, mas em todo e qualquer encontro do partido, em virtude da sua força como pré-candidato em 2014. José Maranhão, disse ainda que os diretórios estadual e nacional estão em sintonia absoluta. Ele afastou qualquer possibilidade de interferência da instância superior nas discussões da eleição de 2014 na Paraíba.
Maranhão também não descarta a possibilidade do PMDB e o PTs marcharem juntos em 2014. “Nada impede de fazermos uma aliança com o PT. Agora, ainda está muito longe para definirmos as coligações. Se pudermos fazer aliança é claro que iremos fazer e não tenho dúvida que será uma união vitoriosa”, disse. Maranhão declarou que a orientação da Executiva Nacional é de lançar candidatura própria em todos os estados. O problema é que, no cenário nacional, a legenda é aliada do PT e ocupa a vice-presidência. No Estado, a relação entre peemedebistas e petistas já não é mais tão harmônica, como foi há algum tempo.
Em 2006, o PT indicou o então vereador e atual prefeito da Capital, Luciano Cartaxo, para ser o companheiro de chapa de Maranhão, na condição de vice, na disputa pelo governo do Estado.  Em 2010, a parceria se repetiu, mudou apenas o candidato a vice, que desta vez foi o ex-deputado e presidente estadual do PT, Rodrigo Soares.
Para 2014, o ex-governador deixa sempre claro que se for convidado para disputar o Senado e ajudar a candidatura de Veneziano, está a disposição do PMDB.

PBagora

Nenhum comentário:

Postar um comentário