Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Para a Avevap ampliação do HRP e efetivação de sua UTI segue critério coletivo assim como o IML, em Itaporanga, e o Campus da UEPB...

A Associação dos Vereadores e Câmaras Municipais do Vale do Piancó (Avevap), como bem define sua nomenclatura, representa a categoria regional. Além deste requisito, sua criação tem com objetivo principal ser uma ponte entre os anseios da população junto as instituições e governos. Partindo deste princípio todas as bandeiras que for levantada pela Avevap tem à frente o interesse coletivo dos municípios que compõe a região. Assim entende o presidente Jacklino Porcino: "Não podemos individualizar as lutas que devem ser para a região", diz.
Devido a 'briga' entre municípios como Piancó e Itaporanga que a região vem sendo escanteada, esquecida e abandonada, das ações governamentais. É o caso da área de Educação quando se discute implantação de um campus universitário. O então governador Cássio não implantou um campus da UEPB porque as lideranças [os prefeitos principalmente] de Itaporanga e Piancó não se entendiam aonde este seria construído. E olhe que para isso basta apenas que o governador assine.
O atual, Ricardo Coutinho (PSB), encontra-se no mesmo dilema e até hoje não decidiu aonde instalar o campus, que pode muito bem funcionar num prédio locado, como acontece em Patos. Mas o que não pode mesmo é a continuidade dessa 'briga' besta, que só favorece às lideranças estaduais quando vem aqui atrás de votos... Para a Avevap, segundo sua direção, o importante é a conquista do pleito. Sua bandeira é e sempre será coletiva.
Pois bem, semana passada, a direção da entidade definiu três bandeiras que defenderá, junto ao Governo do Estado, até enquanto o pleito for atendido: São elas: A implantação de uma unidade do IML, implantação de um Campus da UEPB e a ampliação do Hospital Regional de Piancó, em particular, com a conclusão e funcionamento da U.T.I daquele nosocômio. Ao decidir por essas três demandas foi colocado na mesa os meios que viabilizem a urgência e necessidade do pedido.  
A Avevap fará diversas manifestações a partir de agora até que sejam atendidos. Lembro que estes pleitos, nesse primeiro momento, são à nível de Governo do Estado, enquanto, que demandas à nível de Governo Federal, a exemplo, da construção do Campus do IFPB serão defendidas em contatos paralelos junto à bancada federal paraibana, deputados e senadores, ministérios e o próprio Palácio do Planalto.  
Relato esses pontos em virtude da indagação de alguns leitores sobre o por quê da defesa da ampliação do Hospital Regional de Piancó e "nada para Itaporanga, em particular, o Hospital Distrital". Uma causa justa já que esta Casa de Saúde atende uma demanda sempre crescente e necessita há muito tempo de ser ampliada. Entretanto, como frisei lá em cima, as lutas da associação devem ser e são coletivas. Seria injustiça apontar que não foi levantada nenhuma bandeira para Itaporanga, pois a implantação do IML com a cidade como sua futura sede. 
Já o Campus da UEPB, para a Avevap, não importa aonde será construído, mas sim que será construído ou implantado, mesmo assim, a entidade acredita que sua melhor localização deva ser Itaporanga por conta dos fatores sócio-econômicos. Por fim, a escolha, no terceiro item da pauta, do Hospital Regional de Piancó. Cuja nomenclatura já o define, é regional, enquanto o de Itaporanga ainda é distrital. Um falha administrativa/política histórica...
Como a sede do IML fora pedida para Itaporanga e a UEPB tem a própria 'Rainha do Vale' como melhor localização, a escolha do HRP se deu devido ao fato da UTI (na foto acima) de lá já está construída e equipada. Ou seja, a parte de estrutura e equipamentos já está pronta, restando apenas a de recursos humanos - profissionais. 
 
Em fevereiro deste ano a diretora do HRP, Wanderlãndia Tomaz, recebeu a visita de vereadores e do vice-prefeito de Piancó Edvaldo Leite (foto acima) que viram in loco o que falo [melhor, escrevo]. Um ano atrás, no fim de março (foto abaixo), quem inspecionou o local foi o então governador em exercício Rômulo Gouveia recebido prefeita Flávia Galdino.
 
A U.T.I irá atender todos os municípios da região, cujos pacientes em estado grave, com chances de sobrevida, que requerem monitoramento constante (24 horas) e cuidados muito mais complexo que o de outros pacientes. A unidade é composta por oito leitos, sendo um de isolamento. A direção do hospital aguarda a contratação dos referidos profissionais, por parte da Secretaria Estadual de Saúde, para o seu devido funcionamento. Portanto, a Avevap irá brigar para que essa concretização não demore mais. Com essa UTI funcionando o Vale dará um salto enorme na área de saúde. A partir daí, num segundo momento, voltar as atenções para a ampliação do hospital de Itaporanga.
Vale lembrar que os recursos para a implantação da UTI do HRP é fruto de um convênio entre a Prefeitura local, Ministério da Saúde e Governo do Estado, que disponibiliza infraestrutura e recursos humanos. E como em Itaporanga o setor de Saúde é municipalizado, este deve ser o caminho para se seguir...
Leia também: Diretoria da Avevap se reúne e decide pauta de luta pela implantação do IML, de campus universitário, conclusão da UTI e ampliação do HRP.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário