Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Governo do Estado nega promoções a 2 mil PMs e cria clima de revolta nos quartéis...

Há um clima de revolta entre mais de dois mil cabos e soldados da Polícia Militar, que aguardam, desde o ano passado, pelas suas promoções e o Governo do Estado vem se negando a conceder. Eles têm mais de dez anos nos atuais postos e participaram do curso de formação, como estabelece a legislação, mas o benefício não foi concedido.
Situação ainda pior passam os concursados da Polícia Militar (de 2009), que obtiveram na Justiça liminar para ingressar no Estado. Desde então, eles passaram pelo curso de formação (obrigatório), já estão trabalhando normalmente como soldados, mas, inexplicavelmente, estão percebendo apenas uma bolsa de um salário mínimo (R$ 678,00).
Segundo o coronel Francisco (presidente do Clube dos Oficiais), "existe uma grande desmotivação entre os cabos e soldados, porque eles percebem a má vontade do Governo Ricardo Coutinho em conceder seus direitos, que são absolutamente legítimos, mas estão sendo ignorados". Para o coronel, "o desestímulo para trabalhar e grande".
No mesmo diapasão vem o deputado federal Major Fábio [na foto acima falando à PMs]: "Esse Governo, que nada entende de Segurança Pública, pensa que comprando alguns coletes e algumas armas, vai conseguir reduzir a violência". E arremata: "O Governo Ricardo Coutinho precisa entender que os policiais precisam estar motivados, com respeito aos seus direitos e salários decentes".
Informações passadas ao Blog por alguns policiais indicam que eles pretendem ingressar na Justiça para tentar obter os seus direitos pela via judicial: "Já que o Governo não respeita os policiais, vamos esperar que a Justiça pelo menos nos respeite e assegure a concessão dos nossos direitos". (com Helder Moura)

Nenhum comentário:

Postar um comentário