Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

quinta-feira, 24 de março de 2011

Cássio revela detalhes da conversa com Santiago em Brasília e faz projeção sobre data da posse no Senado Federal

O ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) revelou, na manhã desta quinta (24), detalhes sobre o encontro que teve com o ainda senador Wilson Santiago (PMDB), após decisão do STF que deu fim a "novela" sobre a tempo de aplicação da Lei do Ficha Limpa.

Segundo Cássio, o encontro foi casual. No momento, ambos apertaram as mãos e alinharam o assunto a discutir quais posturas políticas deveriam adotar a partir de agora ao pensar na Paraíba.

“Está na hora de deixarmos as divergências políticas de lado”, disse Cássio a Wilson.

Cássio lembrou ainda que tocou no assunto da decisão que culminou na queda de Santiago no Senado, fazendo questão de salientar que não se tratou de uma rinha pessoal, mas de um fato jurídico.

“Disse a ele: você fez sua parte e eu fiz a minha”, destacou.

Como prova da trégua, Cassio deixou seu gabinete à disposição de Wilson, para que possam trabalhar unidos pela Paraíba.

União

Durante sua entrevista à Rádio Tambaú FM, Cássio fez revelações intrigantes sobre sua relação com seus adversários. Sem titubear, o ex-governador afirmou irá se esforçar para unir a bancada, inclusive trazendo Vitalzinho (PMDB) para uma conversa conjunta.

Temos que nos esforçar pelo sucesso de Ricardo Coutinho. O sucesso dele é o sucesso da Paraíba”, declarou.

Reflexos da decisão

Apesar de não ter sido ele o personagem do processo julgado ontem pelo STF, Cássio explicou que a decisão é chamada de “de repercussão geral”. Sendo assim, ficaram todos os relatores dos demais processos forçados julgarem monocraticamente em favor dos réus.

“Meu caso não será mais julgado. Será decidido por meio de um despacho de Joaquim Barbosa”, explicou.

Cássio disse ainda que entre 30 ou 40 dias deverá estar assumindo o Senado.


PB Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário