Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 30 de junho de 2009

Falta de provas leva TSE a negar recurso contra eleição de Maranhão em 2002

Foi julgado pelo ministro Arnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral, um recurso impetrado pela coligação “Frente de Oposição Popular” (PSB / PTC / PTN / PAN / PT do B) contra a eleição do governador José Maranhão em 2002. No entendimento de Versiani, em decisão monocrática, não há provas suficientes para incriminar Maranhão pela denúncia de compra de votos e doações eleitorais.
A coligação denunciou, entre outros fatores, a retenção na entrega de ambulâncias para que a ocasião coincidisse com a campanha. A entrega teria ocorrido com comícios e carreatas e forte divulgação na mídia. A coligação alega que houve abuso de poder político, abuso de autoridade e uso indevido dos meios de comunicação.
Afirma ainda que José Maranhão teria influenciado o então governador Roberto Paulino, para aumentar doações em dinheiro, chamado “auxílio financeiro” sem justificativa.
A decisão de Versiani segue a sentença do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), que não aceitou a impugnação do mandato do senador porque não encontrou nenhuma evidência de provas que justificasse a perda do mandato.
Não entendo porque tanta tentativa para tirar Zé Maranhão do poder, hoje não existe a mínima possibilidade do Governador deixar o cargo, até porque o TSE já fez o que fez com o estado, atrasando tudo e mudando apenas de nomes, erros e acertos continuam simplismente os mesmos, acho que não vão ter o trabalho de mudar tudo de novo, não é mesmo???

Por: WSCOM Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário