Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

quarta-feira, 6 de março de 2013

Por que Dilma não quis comer as lagostas da Granja?


Gastança na Granja
Não foi por falta de convite. Aliás, é praxe um presidente em visita aos Estados ser recepcionado pelo governador em sua residência oficial. Por isso, havia a expectativa de que a presidente Dilma e toda a comitiva fossem almoçar na Granja Santana. Dilma recusou porque, segundo um assessor palaciano, avaliou que não pegaria bem depois do escândalo da gastança da Granja.
A mídia nacional não perdoaria uma presidente que veio anunciar ações e obras para acudir necessitados, refestelando-se na granja do governador, onde se consumiu mais de 17 toneladas de carne de 1ª, caudas de lagosta, camarões e peixes raros (e caros), alguns até ameaçados de extinção. Em sua comitiva também não havia consumidor para 460 latas de farinha láctea.
Então, quando houve a sondagem para a recepção, o Palácio do Planalto decidiu optar pela distante Granja do ex-deputado Enivaldo, pai do ministro Aguinaldo Ribeiro. Ainda que o local seja muito aprazível, a mudança soou estranha. Inclusive, ao que consta, praticamente todo o cardápio, foi controlado, de perto, por assessores escalados pelo Planalto.
A mudança, de certa forma, foi uma demonstração de desprestígio do governador, apesar de todas as preocupações da presidente Dilma em elogiar publicamente sua delicadeza em, não cobrar dinheiro para concluir o Centro de Convenções (obra quase toda federal), mas apresentar como um desejo. Quem conhece RC, sabe o que quanto não é dado a delicadezas.
A verdade é que Dilma não poderia recusar, a qualquer que fosse o governador, a liberação dos recursos de uma obra iniciada com recursos federais. Os elogios talvez tenham sido a dissimulação no jogo de empurra entre PSB e PT. Quem sabe a presidente não acredita que RC vá, no futuro, trair seu colega, o governador Eduardo Campos, para lhe apoiar.
Mas, ela preferiu mesmo a galinhada de Granja de Enivaldo, algo até mais popular, do que a lagostada da Granja, que já rendeu um escândalo nacional e ainda pode render algumas indigestões ao Governo, caso o Ministério Público entre com o rigor necessário nessa festa.

Helder Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário