Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

sexta-feira, 29 de abril de 2011

É mole! Mesmo sem água nas torneiras, população de Igaracy vai pagar 16,93% a mais na conta de água

Parece brincadeira, mais infelizmente é a mais pura verdade. O Governador Ricardo Coutinho parece não conhecer mesmo a realidade de nossa região na questão da água, pois bem, aqui em Igaracy por exemplo chega água nas torneiras da casa do cidadão um dia sim e outro não, mesmo assim pagamos a taxa que é referente a distribuição mensal de água.
O Governador achando isso pouco, declarou que a taxa de água da Cagepa terá um aumento de 16,93%, isso quer dizer que vamos pagar ainda mais por aquilo que não recebemos.

Veja abaixo a matéria no blog de Ricardo Pereira:

O governador Ricardo Coutinho (PSB) confirmou hoje (28) que a Cagepa irá aplicar o reajuste de 16,93% sobre a tarifa de água no Estado. Há cerca de dois anos que a Cagepa não alterava os valores cobrados pelo metro cúbico da água. O aumento ajudará a empresa a encontrar o equilíbrio financeiro e oferecer um serviço de mais qualidade. "Passar dois anos sem ter reajuste, por causa das eleições que ocorrem a cada dois anos e não cobrar as contas de água, para mim é um crime contra a empresa. Ela corre risco de sucumbir, de entrar a falência”, acusou o governador.
Segundo Ricardo, a Cagepa arrecada mensalmente 65% das suas receitas só em João Pessoa, mas distribui grande parte desses recursos para as outras mesorregiões do Estado que são deficitárias. O governador disse que espera que a população entenda as razões do governo para formalizar o reajuste da tarifa da água. Lembrou ainda que o reajuste de 16,93% não atingirá as famílias beneficiadas pela Tarifa Social. Essas mesmas famílias terão uma diminuição no valor da taxa de esgoto. O percentual que atualmente é de 25% do valor da conta, cairá para 10%.
“A Tarifa Social está congelada e a taxa de esgoto da Tarifa Social vamos reduzir. O que seria 25% passará a ser 10%. As classes mais carentes não pagarão reajuste”, concluiu.
Postado por Ricardo Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário