Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 5 de abril de 2011

Advogados de Dinaldo Wanderley querem do TRE autorização para recontagem de votos

Treze dias após a decisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de que a Lei Complementar 135 (Lei da Ficha Limpa) só vai ter validade em 2012, três políticos paraibanos que haviam tido seus registros de candidaturas indeferidos ainda não viram seus recursos terem andamento.

Aguardam a resultado final da validação da nova regra o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e os deputados estaduais Dinaldo Wanderley (PSDB) e Oswaldo Venâncio (PSL).

No caso de Cássio, os advogados já reiteraram o pedido para que o senador seja empossado de forma imediata no Senado Federal, antes mesmo que o Recurso Extraordinário seja julgado, agora de forma monocrática.

A liminar, em Ação Cautelar, reiterada pelos advogados do tucano já está nas mãos do ministro Joaquim Barbosa, relator do processo, mas ainda não foi apreciada. Já o deputado Dinaldo Wanderley aguarda a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O parlamentar teve o registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que foi eleito com 26.822 votos nas eleições de 2010 para deputado estadual.

Os advogados de Dinaldo já estão trabalhando no sentido de que o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba faça a recontagem dos votos dos parlamentares paraibanos. Outro caso que será ainda aguarda o andamento do recurso é Oswaldo Venâncio (Bado) que também teve seu registro indeferido por ter sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa, mas que agora fica liberado e entra na Assembleia Legislativa pela média do coeficiente eleitoral.
PolíticaPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário