Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Cássio fala sobre sua relação com Ricardo Coutinho e diz que apoia candidatura de Cícero Lucena em João Pessoa



O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) revelou, hoje, alguns detalhes de sua relação com o governador Ricardo Coutinho (PSB), com quem - segundo ele - não fala já há algum tempo. “Muitas vezes discordo das decisões de Ricardo Coutinho. Em alguns momentos tenho até divergências, pois teve ações que fiz e ele quando assumiu teve outra forma de ver e isso é natural do processo administrativo”, destacou.
Cunha Lima garantiu, porém, que o silêncio entre os dois não sinaliza rompimento. "Nada sinaliza isso: nossa relação é ótima, civilizada, respeitosa e procuro colaborar sempre com Ricardo".
E revelou: "Não tenho, ao contrário do que muitos pensam, tanta interferência no governo".
Ele disse que evita ser "pitaqueiro" em função de já ter ocupado a cadeira atualmente comandada por Coutinho.
"Não quero me intrometer no Governo dele. Não quero ser um 'pitaqueiro' de governo no que diz respeito as ações estaduais", disse Cunha Lima, evitando dar nota e críticas ao primeiro ano da administração do PSB.
E continuou: "Vou contribuir para que Ricardo Coutinho faça um bom governo, mas muitas vezes temos oponiões diferentes, o que é natural na política. Já faz algum tempo que não converso com ele, por diversas razões. Não aponto defeitos. Cada macaco no seu galho. Ele é governador, eu sou senador", frisou.
Cícero Lucena - O senador Cássio Cunha Lima comentou sobre o apoio à pré-candidatura de Cícero Lucena à prefeitura de João Pessoa. "Cícero tem o meu apoio. Vamos conversar para formar a melhor campanha para ele se tornar prefeito da Capital", afirmou.
José Maranhão - Cunha Lima também falou sobre sua relação com o ex-governador da Paraíba, José Maranhão. "Não tenho nada contra Maranhão. Sempre tivemos divergências políticas. Mas não há porque se imaginar uma aliança entre eu e ele", destacou.
Sobre o futuro político, Cássio disse que quem define é o povo paraibano, e os partidos aliados, e que não sabe se depois de 2012 lançara candidato ao cargo máximo da legislatura paraibana. "Nem sei se eu vou ainda ser candidato a governador, não depende exclusivamente de mim", finalizou o parlamentar.
A entrevista foi concedida no programa radiofônico Correio Debate, na 98 FM.

Postado por Ricardo Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário