Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Servidora vítima de câncer revela que foi demitida por perseguição política, pela atual gestão Ricardo Coutinho, e vive com ajuda de familiares...

servidora_maria_da_luz
Um vídeo incluído no guia eleitoral do candidato do PSDB, Cássio Cunha Lima, parece revelar mais um caso de perseguição política a servidores do Estado. Trata-se do caso de uma servidora, que trabalhava numa escola de Guarabira, e que foi demitida, sem qualquer aviso, apesar de estar com câncer.
Veja o vídeo, abaixo, e conheça a história da professora Maria da Luz, de Guarabira, doente de câncer, que foi demitida por perseguição política pela atual gestão. Seu depoimento comove, pela forma como o caso se desenvolveu. Ela havia sido nomeado em fevereiro de 2011, e foi exonerada no último mês de junho passado, após ter apresentado um atestado para se tratar da doença. 
O caso contraria promessa expressa do então candidato a governador Ricardo Coutinho, no guia eleitoral de 2010, de que não iria perseguir servidores públicos a partir de sua posse em 1º de janeiro. Vítima de câncer,  Maria da Luz da Costa Silva, que foi contratada em 1º de janeiro de 2011 para trabalhar na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Emiliano de Cristo, popularmente conhecida como Polivalente, em Guarabira, teve seu desligamento dos quadros do governo por meio de uma crueldade sem limites.
Sem nunca ter faltado um só dia ao trabalho na escola, Maria da Luz teve de pedir licença médica, no final de abril de 2014, para se submeter a um tratamento de câncer, mais especificamente uma neoplasia maligna. Para sua surpresa, em julho, mesmo com a legislação trabalhista dando amparo e estabilidade provisória, a servidora foi sumariamente afastada dos cargos e das funções, sem qualquer processo administrativo instaurado.
Revelando que sobrevive com a ajuda de familiares, a servidora demitida sumariamente revelou ainda um outro dado comovente. “Na página do Facebook da escola, tem lá uma bicicleta sendo sorteada pra ajudar a comprar medicamento”, disse Maria da Luz. Encerrando sua entrevista, Maria da Luz, visivelmente magoada, presta um depoimento comovente: “Eu acredito na Educação, mas este governo me decepcionou muito”.
Em 18 de agosto último, Maria da Luz ingressou com uma ação judicial contra o Governo do Estado, em Guarabira. Recorreendo à Justiça Gratuita, a servidora pede para ser indenizada pelo constrangimento e por ter seus direitos atropelados por mera perseguição política, sem direito à defesa ou comunicação prévia.:19
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário