Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

domingo, 14 de setembro de 2014

Desejo reprimido? Ricardo Barbosa comete “ato falho” e pede votos para Cássio em discurso; assista o vídeo...

Como um marido que troca o nome da esposa pelo da amante, o candidato a deputado estadual, Ricardo Barbosa (PSB), cometeu um ato falho digno de entrar para o folclore da política paraibana. Ao discursar durante um evento de campanha, Ricardo Barbosa é traído pelo inconsciente e acaba pedindo voto para o senador Cássio Cunha Lima.
“Vamos votar em Cássio! Em Ricardo, desculpa!”, bradou o candidato. O público logo reagiu com uma vaia ao descuido do candidato, que rapidamente se corrigiu e pediu votos para o governador Ricardo Coutinho (PSB).
O lapso freudiano de Ricardo Barbosa não foi à toa. Informações de bastidores, ele já está de malas prontas para voltar ao grupo Cunha Lima caso a eleição tenha 2° turno. Espera apenas ser eleito com a ajuda da estrutura do PSB.


Através do ato falho o desejo do inconsciente é realizado. Por isto pode ser inferido que nenhum gesto, pensamento ou palavra acontece acidentalmente. Os atos falhos são diferentes do erro comum. Freud evidenciou que o ato falho era como sintoma, constituição de compromisso entre o intuito consciente da pessoa e o reprimido.

ricardo pereira/ blogdogordinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário