Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 6 de maio de 2014

Prefeito do PMDB André Gadelha [já teria decidido apoiar Cássio] pode ser decisivo para garantir apoio do PSC ao PSDB...

Por vezes - e não tão raramente assim -, a política da Paraíba vira um verdadeiro samba do criolo doido.
É o que está acontecendo agora no processo de definição de legendas em relação aos candidatos a governador. O PSC, do deputado Leonardo Gadelha, por exemplo, vive o dilema de decidir se se coliga com o PMDB, do ex-prefeito Veneziano Vital do Rego, ou com o PSDB, do senador Cássio Cunha Lima. 
O deputado Leonardo Gadelha analisa a proposta para ser candidato a vice-governador na chapa do PMDB ou a deputado federal na chapa do PSDB, com o reforço de áreas eleitorais que podem garantir sua eleição. 
Mas as propostas não deverão ser essenciais na definição do PSC e do deputado Leonardo Gadelha. Por mais difícil que possa parecer, os destinos do PSC e de Gadelha podem ser selados por um prefeito do PMDB - André Gadelha (na foto acima), do município de Sousa. 
Apesar de ser do PMDB, André já decidiu apoiar a candidato ao tucano Cássio Cunha Lima e quer levar o primo Leonardo Gadelha com ele. Hoje, Leonardo depende, politicamente, muito do prestígio do parente prefeito.
A informação mais recente é a de que o prefeito André Gadelha já teria avisado ao primo que, se ele não apoiar a candidatura de Cássio, não terá mais o seu apoio em Sousa. Ou seja, que vai romper com Leonardo, retirando o apoio eleitoral na região de Sousa. A condicionante deverá ser essencial na definição da posição do PSC e do deputado Leonardo Gadelha. (com Josival Pereira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário