Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Ministro do TSE julga improcedente ação contra Wilson Filho e libera deputado da cassação por infidelidade partidária.


O Ministro do Tribunal Superior Eleitoral, João Otávio de Noronha, julgou improcedente o pedido de afastamento do mandato do deputado federal Wilson Filho, por infidelidade partidária.

A ação, da Procuradoria Geral Eleitoral, pedia o afastamento do mandato de Wilson Filho, que deixou o PMDB para se filiar ao PTB, e outros 12 parlamentares que trocaram de partido.

Em decisão monocrática, o Ministro reconheceu que houve motivos justos para mudança de partido.

Mesmo sem temer a perda do mandato, Wilson Filho comemorou a decisão e que PMDB nacional já havia o liberado por unanimidade e os suplentes já tinham publicamente informado que não tinham interesse no mandato dele.

“Todas essas atitudes provavam que nós tínhamos tomado a decisão mais coerente na época, que foi mudar para o PTB. Mas mesmo assim, o Ministério Público acreditou que havia necessidade de se provar o motivo da mudança de partido e nós provamos. Pra mim essa é uma confirmação daquilo que eu já sabia e uma tranquilidade para que eu possa continuar o meu mandato com coerência. O TSE percebeu o que a Paraíba já tinha percebido há muito tempo”, explicou.

O Ministro do Tribunal Superior Eleitoral, João Otávio de Noronha, julgou improcedente o pedido de afastamento do mandato do deputado federal Wilson Filho, por infidelidade partidária.

A ação, da Procuradoria Geral Eleitoral, pedia o afastamento do mandato de Wilson Filho, que deixou o PMDB para se filiar ao PTB, e outros 12 parlamentares que trocaram de partido. Em decisão monocrática, o Ministro reconheceu que houve motivos justos para mudança de partido.

Mesmo sem temer a perda do mandato, Wilson Filho comemorou a decisão e que PMDB nacional já havia o liberado por unanimidade e os suplentes já tinham publicamente informado que não tinham interesse no mandato dele.

“Todas essas atitudes provavam que nós tínhamos tomado a decisão mais coerente na época, que foi mudar para o PTB. Mas mesmo assim, o Ministério Público acreditou que havia necessidade de se provar o motivo da mudança de partido e nós provamos. Pra mim essa é uma confirmação daquilo que eu já sabia e uma tranquilidade para que eu possa continuar o meu mandato com coerência. O TSE percebeu o que a Paraíba já tinha percebido há muito tempo”, explicou.

Fonte: Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário