Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

sábado, 17 de novembro de 2012

Especulações da política já projetam Ronaldo Cunha Lima Filho para o Governo em 2014

Bastou o vice-prefeito eleito de Campina Grande, Ronaldo Cunha Lima Filho (PSDB) declarar que estaria à disposição para disputar a vaga de vice na chapa do governador Ricardo Coutinho (PSDB) para que as eleições 2014 literalmente se tornassem o assunto mais comentado e especulado nos bastidores políticos e também da mídia paraibana.

O fato é que o nome do tucano caiu na boca do povo e agora até uma candidatura própria do filho do poeta Ronaldo Cunha Lima está sendo cogitada para não mais ser vice de Ricardo Coutinho e sim ser o adversário do socialista, em pé de igualdade – de candidato ao governo para candidato ao governo.

Nas redes sociais espalha-se um slogan ‘RONALDO 2014’, mas ainda sem cargo a ser postulado definido.

Mesmo com as especulações correndo a todo vapor, tanto socialistas quanto tucanos vêm ratificando a manutenção da aliança vitoriosa de 2010 também em 2014, porém esquece-se que em política tudo é muito dinâmico.

Sobre 2014, Ronaldinho já deu algumas pistas, a primeira delas é que está disposto a entrar no páreo, estar à disposição do partido, mas nega ser candidato ao Governo do Estado para ocupar o cargo que já foi do pai e do irmão. Ele acredita que, na política, as alianças devem seguir uma coerência e o interesse da coletividade.

"As alianças devem visar os interesses do partido e da coletividade são sempre maiores e devem ser respeitados com coerência", disse. É valido lembrar que em 2010 a aliança entre Cássio e Ricardo partiu de um clamor popular, ou seja, de um interesse da coletividade . Sobre o político José Maranhão (PMDB) para uma possível aliança com os tucanos, Ronaldo não acredita ser provável e decreta aposentadoria do peemedebista. "Eu não me sentiria bem em estar no mesmo palanque que Maranhão, ele me parece, com todo o respeito, já está na eminência de se aposentar", alfinetou.


Cássio evita 2014


Na opinião do tucano, o momento não é de precipitação sobre uma possível candidatura nas eleições de 2014 e que as discussões devem acontecer no tempo devido.

“Entendo a opinião de alguns cronistas políticos de fazerem as perguntas, mas precipitar a eleição estadual para agora, é um desserviço à Paraíba, que é um estado que respira politica quase que 24 horas por dia, imagina se no final de 2012 quando nós terminamos uma eleição municipal, para que a sucessão de 2014 seja deflagrada. É muito precipitado!”, alertou Cunha Lima.

Segundo Cássio Cunha Lima, o momento é de contribuir com o sucesso do governador Ricardo Coutinho (PSB) e de trabalhar pelo desenvolvimento da Paraíba. Cássio também respondeu com veemência sobre questionamento feito de que o seu pai, o poeta Ronaldo Cunha Lima havia lhe confidenciado de que sonharia em vê-lo novamente ocupando a cadeira de governador da Paraíba.

“O poeta nunca externou esse sonho, pois o sonho do poeta pode ter certeza é de ver a Paraíba bem e de voltar a crescer, foi isso que ele fez como prefeito, governador e senador: contribuiu para o bem estar do nosso estado”, contou o ex-governador paraibano.


Consequências


Caso Ronaldinho saia candidato em 2014 e vença, restará ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB) apenas competir a reeleição ao Senado, tudo por conta do parentesco que tem com Ronaldinho – são irmãos. A legislação eleitoral impede que a sucessão estadual e municipal seja disputada por parentes próximos, assim, Cássio, caso quisesse, não poderia disputar o Governo do Estado em 2018.

PB Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário