Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

terça-feira, 14 de maio de 2013

Cultura ou Alienação?



No último sábado, dia 11/05, apresentaram-se em Igaracy (em uma casa de show) Os poetas cantadores, isto é, a dupla Nonato Costa e Nonato Neto, mais conhecidos por Os Nonatos. Infelizmente é um acontecimento muito raro em nossa cidade. É certo que poucos os conhecem em nossa cidade, mas, por outro lado, são muitos os conhecedores de suas composições. Pois, são vários os grupos musicais que gravaram e gravam suas canções. Quem não conhece as músicas Metamorfose, Mudança Radical, Mudar Pra Quê?, Ponto Final, Um Nós Por Dois Eus, Sem Céu e Sem Chão, entre outras. Durante o show ouvimos e curtimos músicas que além de representar nossa cultura podemos dizer que são sinônimos de qualidade, longe das falsas bandas de forró que fazem apologia à pornografia, ao consumismo de bebida alcóolica e desvalorização da mulher (que só empobrece o nosso forró).
Eita saudade! Saudade daquele amor que era exaltado e valorizado nas belas melodias das músicas de forró, onde o mais importante era conquistar o coração de uma mulher várias vezes e não o coração de várias mulheres. Pra nossa infelicidade a modernidade trás consigo algumas mazelas, com relação ao setor musical, as antigas letras das canções com melodias bem trabalhadas foram substituídas por palavrões. Dessa forma, no meu ponto de vista, em nossa cidade é preciso realizar com frequência eventos voltados à valorização da cultura regional, para o desenvolvimento mental e social de nossos habitantes. Nesse caso, torna-se preciso um trabalho de base com o intuito de conscientizar todos os cidadãos, inclusive jovens, levando-se em consideração nossa rica cultura musical, representada pelos grandes artistas Flávio José, Jorge de Altinho, Alcimar Monteiro, Clã Brasil, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Os Nonatos e tantos outros. Pra quem não conhece esses poetas e cantadores da boa música nordestina que acabei de listar, só posso dizer que o diálogo musical aqui está em outro nível. Pra quem não sabe, a cultura é um dos instrumentos que gera transformações em uma sociedade, ou seja, existe uma relação direta entre cultura e desenvolvimento. Assim, ela abre portas para a liberdade, para a equidade e para o diálogo.   
Portanto, espero que shows desse nível cultural voltem a se repetir outras vezes, quem sabe assim acaba ocorrendo uma “Mudança Radical” no gosto musical pelos nossos valores de cidadãos nordestinos. Afinal, vivemos em tempos de progresso na diminuição da desigualdade de gêneros e do machismo, e o reaparecimento desse comportamento é inadmissível. Mas, para os que defendem essa “Metamorfose” atual do comportamento musical só restam a seguinte indagação reacionária: “Mudar Pra Quê?”


Por: Carlos Geam

Nenhum comentário:

Postar um comentário