Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Aécio Neves é o cara



Aécio Neves é namorador, tomador de cachaça e boemio. O tipo do presidente que precisamos para sairmos desse feijão com arroz de Dilma Roussef e o seu PT. Juscelino era assim também, gostava de cantar modinhas e de comer as cantoras. Fez um baita governo, construiu Brasília e só não foi maior porque a chamada Revolução de 64 não permitiu. Morreu de morte matada quando ia se encontrar com a amante.
Getúlio Vargas, outro grande, adorava Virginia Lane, aquela do rebolado. Não se fala em porres etílicos dele, mas o charutão na boca já dizia que o velhote dos pampas não negava fogo na hora da onça beber água. Fez dois Governos marcantes, criou a CLT e, para não ser igual aos demais, deu um tiro no peito, saiu da vida e entrou na história.
Itamar, o mineiro mais recente, comeu desde a filha de Humberto Lucena a uma tenente da PM mineira. Em menos de dois anos botou o país nos eixos, estabilizou a economia e ressuscitou o Fusca. Se não tivesse morrido de tanto tomar viagra, com certeza seria governador de Minas Gerais e estaria de trunfa acesa para voltar ao Planalto.
E o que dizer de Lula: cachaceiro, raparigueiro, dançador de forró, chorão, demagogo e por isso mesmo o presidente mais tampa de cruxe que tivemos nos últimos anos! Só não foi melhor porque, apesar de tudo, era um desinformado, nunca sabia de nada, e quando sabia, sempre era o último a saber.
Por isso tudo e mais outras coisas, está na hora de dar vida nova a Brasília, ao Planalto e à Granja do Torto. Vamos voltar a sorrir! Dona Dilma é séria demais para o nosso gosto. E o que é pior: não gosta de nordestino.

Tião Lucena

Nenhum comentário:

Postar um comentário