Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Os 6 municípios do Vale com graves índices de não comparecimento às urnas no pleito do dia 7. Confira!

No município como o de Nova Olinda, por exemplo, onde o eleitorado total é de pouco mais de 5 mil, quase um quarto dos votantes, 22,78%, não compareceu às urnas no pleito municipal de 7 de outubro, o que é preocupante.

Foram 1.170 eleitores que deixaram de votar para prefeito e vereador. Para se ter uma ideia do que isso representa, o número de abstenções superou em mais de duas vezes o tamanho da diferença entre a prefeita reeleita, Maria Ducarmo (PSDB), e a segunda colocada na corrida sucessória, Maria Galdino (PPS).

Mas em São José de Caiana, que tem 5.042 votantes, o problema foi ainda pior: no município onde a eleição foi decidida por apenas 80 votos em favor do atual preito José Walter (PMDB), deixaram de votar 1.264 eleitores, um abstenção superior a 25%, o maior índice da região.

Em Igaracy, esse índice alcançou 21,73%, o que representa 1.247 eleitores de um total de 5.738 votantes. Se pelo menos metade desse contingente tivesse votado, poderia ter havido mudança na história do pleito, vencido por Deusinha Leite, do PSB.

Coremas é um outro município onde a abstenção também foi alta. Mais de 2.500 eleitores não compareceram às urnas, o que representa 20,73% de todo o eleitorado municipal, que é de 12.247 votantes, mas o contingente eleitoral que compareceu foi suficiente para garantir a vitória de Antônio Lopes (PSDB).

Em Diamante, a candidata Marcília Mangueira (PMDB) foi eleita com uma maioria de apenas 60 votos, mas o quantitativa de eleitores que deixou de votar foi 18 vezes maior, ou seja, 1.067 eleitores não votaram na eleição em Diamante. Isso significa 19% do seu eleitorado inteiro, que é de 5.633.

Mas em termos quantitativos nenhum município supera Itaporanga em abstenção: 3.238 eleitores não compareceram às seções eleitorais no último dia 7, acarretando uma abstenção de quase 19%. Um problema que só será resolvido depois de uma revisão eleitoral para cancelar o cadastro de eleioteres que moram em outros municípios e geralmente não comparece para votação; e outra providência seria melhorar o transporte de eleitores da zona rural: muitos ficam sem votar por falta de condução à cidade no dia do pleito.

Folha do Vale

Um comentário:

  1. essa historia de sao jose de caiana estar muito mau contada e preciso que os orgos copetente comerçe
    a investigar

    ResponderExcluir