Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Matéria do igaracyense Gelson Alexandrino sobre Padre Nelson é destaque nacional

O Sindicalista Igaracyense Gelson Alexandrino publicou no Jornal VOZ DAS COMUNIDADE de circulação nacional matéria sobre um dos maiores Sindicalista que já passou por nossa Igaracy, Padre Nelson.

Veja abaixo matéria completa:

“Perdemos Um Grande Lutador do Povo”

Um amigo, um companheiro, um irmão, um pai! Morre o Padre Nelson. Para o povo de Igaracy, antiga Boqueirão dos Cochos, na Paraíba, Nelson apesar de ter sido, além de padre, professor, agricultor e operário metalúrgico, é sempre o Padre Nelson.
Nelson chegou em fevereiro de 1964 a Boqueirão dos Cochos, município na época com 5.200 habitantes e comandado por cerca de 20 latifundiários e fazendeiros. O abismo social era muito grande entre o campo e a cidade. Nelson aparece justamente para lutar por igualdade social.
Foi a partir daí que Nelson me introduziu em um movimento de libertação que estou até hoje, que é o MCP. Muita coisa que faço hoje, devo a ele. O povo daquele município conquistou uma maquina de fazer fubá, uma grande roça comunitária aproveitando das águas do açude de Coremas, mutirão para cavar cacimbão, possibilitando de ter água para o povo beber.
A capacidade dele de evangelizar e conscientizar as pessoas era enorme. Partimos então para a realização de várias ações contra a Luta por Frente de Trabalho, por conta da seca, mobilizamos 8 mil trabalhadores da região. Abertura das porteiras do açude para o povo ter acesso à sua água. Fundação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Igaracy, que passou a ser um forte instrumento de Luta e Organização dos agricultores. Além disso, Nelson fundou e fez funcionar o Colégio chamado Ginásio Nossa Senhora dos Remédios, resolvendo um grande problema da educação do município, principalmente para quem terminava o primário e para continuar tinha que ir a Piancó. Sugiro às autoridades de Igaracy renomear aquela instituição de ensino como Colégio Padre Nelson Araújo.
Após anos sendo professor e Padre, se transfere para o Estado da Bahia e se transforma em agricultor e Dirigente Sindical. Depois, vai ser operário metalúgico em São Paulo, onde militou até seus últimos dias de vida.
Esse foi e é o eterno Padre Nelson. Que Deus o tenho em um lugar merecido. Meus sentimentos e minha solidariedade a Neide, sua esposa, a quem dedico grande admiração, e as suas filhas.

Gelson Alexandrino – Rio de Janeiro (RJ)
José Jaison, Padre Nelson e Francisco Jailton (Nanoca) na calçada da Igreja de Igaracy na década de 70.

Nenhum comentário:

Postar um comentário