Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Movimento pela renovação no comando do PMDB não aceita retorno de Maranhão e irá pra disputa com chapa encabeça por Wilson Santiago

photo
Assim que foram surpreendidos, no meio da semana que passou, pelo ex-governador José Maranhão com a publicação de Edital convocando eleição do Diretório Estadual do partido para a próxima sexta-feira (26), quando a "velha raposa" pretende retomar o comando da legenda, dissidentes do PMDB liderados pelo ex-senador Wilson Santiago formaram de imediado uma chapa [com 71 nomes e 23 suplentes] e a registraram para a disputa interna. Pois, Maranhão só teria conversado à respeito com os irmãos coragem: o senador Vitalzinho e o prefeito de Campina Grande Veneziano, candidatíssimo em 2014.
Além do apoio dos sobrinhos Benjamin e Olenka, respectivamente deputados federal e estadual, Maranhão dispõe do apoio de Roberto Paulino e seu filho, deputado estadual Raniere, e do vereador pessoense João Almeida. Ou seja, não conseguiu um grande leque de lideranças. Diante desse cenário os dissidentes resolveram enfrentá-lo numa disputa interna que poderá deixar fraturas expostas ao final do processo. A chapa encabeçada por Wilson Santiago tem o deputado federal Manoel Júnior e o estadual Trócolli Júnior, respectivamente, como primeiro e segundo vice-presidentes. 
Ela ganhou força diante do apoio da maioria absoluta das bancadas federal [Manoel Júnior, Wilson Filho e Hugo Mota] e estadual [Gervasinho, Trócolli Júnior, Chica Mota, André Gadelha e Márcio Roberto], de 36 dos 54 prefeitos eleitos pelo partido, ex-prefeitos, vereadores da Capital [Milanez e Mangueira], suplentes mais votados e lideranças pelo interior, demonstrando uma musculatura que pode sim impedir a continuidade de Maranhão no comando estadual da legenda.
Está em voga, segundo o grupo dissidente faz questão de pontuar, a renovação do comando do Diretório Estadual para que novos conceitos sejam seguidos rumo a disputas futuras, em particular, a de 2014 quando o partido pretender retomar o poder no estado. Santiago até abre diálogo para que um consenso em torno de uma composição eclética seja buscado, mas deixa claro que não abre mão da cabeça de chapa. Ele quer ser o novo comandante da legenda na Paraíba. Não por menos está com apoio da maioria dos prefeitos, muitos deles que receberam seu apoio na eleição recém finalizada.
Enquanto isso, Maranhão não podia se deslocar para o interior pra apoiar correligionários porque estava em campanha na Capital o que lhe custara perda de convencionais. "Vamos procurar manter os entendimentos com todos, ainda há espaços na chapa para Maranhão, Vital, Veneziano e tantos que queiram", declarou neste domingo Wilson Santiago.
A chapa encabeçada por Santiago recebe o apoio de lideranças de peso no interior como  o prefeito Nabor Wanderley (Patos), Jota Júnior (Bayeux), ex-deputado Ariano Wandeley (Mamanguape), ex-prefeito Lauro Maia (Catolé do Rocha), dentre outros... Do Vale do Piancó, figuram na chapa de Santiago, os prefeitos Hércules Mangueira (Diamante) e José Walter (São José de Caiana), além de lideranças como Paulo Barbosa (Piancó) e Genoilton Carvalho (Olho D'água), também a prefeita Alderi Cajú (Bonito de Santa Fé).
 
Ricardo Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário