Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Padre do sertão paraibano desabafa: Se você é ladrão vote no ladrão, mas se é honesto, vote no honesto! Confira o áudio.

O pároco da igreja São João Bosco de Cajazeiras, Padre Janilson Rolim em entrevista ao programa Rádio Vivo da emissora Alto Piranhas nesta quarta-feira (15) deu algumas orientações segundo a igreja católica e fez algumas observações de cunho pessoal com relação às eleições municipais deste ano.
O padre lembrou que a igreja não está a favor de políticas partidárias e sim de políticas públicas. Aos eleitores, padre Janilson orientou que o voto seja livre, que procure saber a história e as propostas do candidato.

Segundo o padre, é importante que as pessoas procurem votar em alguém que tenham personalidade semelhante as delas. “Nós quem deveríamos governar, entretanto, escolhemos representantes que se pareçam conosco”.
Pe. Janilson deixou claro que o eleitor deve escolher alguém que seja parecido com ele ou que tome a mesma atitude que o eleitor tomaria se ocupasse um cargo público. “Está muito claro. Se você é ladrão vota no ladrão, se você é assassino vote no assassino, mas se você é honesto vote em uma pessoa honesta”, disse o padre. De acordo com o padre, essa é a melhor maneira para que o eleitor fique com a consciência tranqüila pela decepção ou pelo acerto.
Grande Passo
O padre Janilson acrescentou em seu discurso sobre política que, o momento eleitoral é importante, pois se tem a oportunidade de tentar melhorar as coisas. Segundo o padre, essa não é uma utopia. “Penso que nem tudo está perdido”, disse.

De acordo com o padre Janilson, os eleitores atuais são inteligentes e antenados, tendo acesso as melhores propostas e podendo escolher sem egoísmo, qual o melhor para seu município. “Quem não pensa na coletividade vai se decepcionar, não pense só no seu emprego”, disse.
Outras Igrejas
Durante a entrevista, o pároco da São João Bosco, Pe. Janilson foi perguntado sobre o número de novas denominações de igrejas e a respeito do número de evangélicos que aumenta no Brasil.

O padre foi claro em dizer que o número de evangélicos cresce não somente pelos católicos que migram, mas pela descendência dos próprios evangélicos. “A Assembleia de Deus no Brasil já tem 100 anos, essas pessoas tem suas proles e conseqüentemente são evangélicos”, disse.
Padre Janilson disse que não se preocupa com o crescimento do Cristianismo e sim com o número de Ateus que também tem crescido. Segundo ele, a igreja Católica está cheia de fieis voltados para a palavra de Deus e o nível de atuação das pessoas na igreja tem lhe deixado satisfeito.      (DIÁRIO DO SERTÃO)
Ouça áudio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário