Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 4 de junho de 2012

OS SERTANEJOS PERGUNTAM: CADÊ O SOCORRO QUE NÃO VEM?



A seca deste ano é uma das maiores de todos os tempos. Uma seca cruel, que está devorando tudo. A cada dia que passa, os sertanejos vão sentindo seus efeitos catastróficos, nem os animais escapam. Esta estiagem veio para arrasar, não escapa ninguém. Só vendo para crer.
Andando pela zona rural, venho constando que os efeitos da seca são devastadores. Ouço muitos comentários como estes:

_padre, a situação é feia, nunca a gente viu coisa igual.
-Padre, falta água para nós e para os animais
_padre, até agora nenhuma ajuda do governo. Nada, nada.

São estas palavras dramáticas que me levam a implorar, como cidadão e pastor, ao governo federal e estadual, que socorra, com urgência, as vítimas da seca. Que o combate aos efeitos da seca passe a ser prioridade governamental.

Infelizmente, até agora, segundo as vítimas da seca, os governantes não agiram visando combater ou minimizar os efeitos dessa longa estiagem. O drama dos sertanejos ,a cada dia que passa,vai se agigantando.

QUESTIONAMENTOS:

Por que tanta demora em socorrer as vítimas da seca?
O que está levando o governo federal e estadual a não agir de forma rápida e eficiente?
Cadê o dinheiro para construções de poços artesianos, açudes, barragens etc?
Será que estão esperando chegar o período eleitoral para “socorrer “as vítimas da seca?
Será que estão querendo tirar proveito político-eleitoral com essa seca malvada?
Por que a transposição não é prioridade, mesmo sabendo que será uma das maiores alternativas de combate aos efeitos da seca?
Pelo o amor de Deus, seus governantes, socorram os humildes sertanejos.

Padre Djacy Brasileiro, em 04 de junho de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário